Últimas Noticias

FORGOT YOUR DETAILS?

Manual de Sobrevivência:Acidente Aéreo na Terra

Manual de Sobrevivência: Em Acidente Aéreo na Terra

Daremos como exemplo um desastre aéreo, onde os sobreviventes encontram-se em lugar ermo e inóspito, sem sinais de civilização:

1PRIMEIROS PROCEDIMENTOS

  • a) verifique, no caso de acidente, se há pessoas inconscientes, feridas e a gravidade das lesões; geralmente, os que gritam estão em melhor estado aos que apresentam-se inconscientes; tome muito cuidado com o combustível da aeronave, e só tenha certeza da segurança quando o combustível derramado evaporar-se por completo;
  • b) providencie os primeiros socorros; as vítimas mais graves deverão sêr atendidas prioritariamente (como as que apresentam grandes hemorragias). Procure deitar ou recostar os feridos em posição que lhes dêem alívio ou conforto;
  • c) a remoção dos feridos do objeto do acidente (avião) será feita com todo o cuidado, principalmente tratando-se de casos de traumas, quando deverá atentar-se para a integridade da coluna do acidentado;
  • d) providencie logo após proteção contra o vento, chuva, frio e insetos para todos, mas priorizando os feridos;
  • e) arme, o mais rápido que puder, com o auxílio de outros integrantes da jornada, um abrigo temporário, onde poderão sêr usados materiais do objeto do acidente ou bagagem dos passageiros, ou, na ausência deles, galhos ramados, pedras, madeira, etc.; procure indícios de civilização pelo local;
  • f) verifique o estado do rádio, GPS, bússola e baterias da aeronave;
  • g) Procure e estoque todo tipo de provisão, como água e comida;
  • h) se necessário for fazer uma fogueira, não perca tempo, tomando os devidos cuidados com a mata e com os destroços do objeto sinistrado, que ainda contém combustível;
  • i) trate de organizar o acampamento; a cada indivíduo válido, dê um encargo ou encargos a cumprir (isto fará que os mantenham ocupados, amenizando o medo). Coloque toda a provisão de boca e o equipamento a cargo de um só indivíduo;
  • j) procure juntar todo o material combustível que puder;
  • k) procure uma fonte d’água potável;
  • l) descubra se nas vizinhanças do local sinistrado existem animais ou plantas comestíveis;
  • m) de início a um diário. Registre a data, as condições do tempo e causas prováveis do acidente; o local estimado; nome dos integrantes do sinistro; as provisões existentes, assim como a água e equipamentos;
  • n) montar acampamento próximo ao objeto do sinistro é sempre a melhor opção, por ser mais fácil de ser encontrado por equipes de busca. Só abandone o local quando tiver certeza de que se encontra a pouca distância (a pé) do socorro.

1.1 – SINALIZAÇÃO

  • É muito difícil avistar do ar um homem ou um grupo no mato. Por isso, os procedimentos de sinalização é um tópico vital para pessoas perdidas ou sinistradas. Sendo assim, procure entrar em contato com o “mundo exterior” sem perda de tempo.
  • espelho: sempre que uma aeronave de busca estiver com o sol atrás de si, é grande a possibilidade da equipe avistar o reflexo de um espelho emitindo sinais; na falta de um espelho, pode-se usar uma lata polida;
  • fogueira: procure manter uma fogueira sempre acesa, para o caso de uma equipe de salvamento aparecer de repente, podendo avistá-lo durante o dia (fumaça) ou noite (chama);
  • sinais terra-ar: os sinais deverão sêr construídos em local aberto e, preferencialmente, livre de vegetação. Pode-se usar panos, madeira, destroços, sulcos na terra, etc. Ao dispor de sinais (símbolos) no chão, faça-os em dimensões avantajadas, para poderem sêr vistos do ar.Abaixo, você visualiza a tabela para confecção de sinais terra-ar:

  • Sinais luminosos terra-ar e ar-terra:
    Á noite use as lanternas elétricas de mão (denominadas “flashlights”), as luzes de reconhcimento da aeronave sinistrada ou o lampejar do rádio. Qualquer luz pode ser percebida quando em terreno sem obstruções por uma equipe de resgate.
      • SOBREVIVENTE –
        luz verde: entendido.
        luz vermelha: não entendido ou necessitando auxílio.
      • AERONAVE DE BUSCA –
        luz verde: avistados ou entendidos os sinais.
        luz vermelha: não entendido ou não localizado.

Lembre-se que toda aeronave possui luzes de posição piscantes nas extremidades das asas; na asa de bombordo (direita) sempre haverá uma luz verde, e na de estibordo (esquerda) haverá uma luz vermelha. Isto é muito importante, pois, ao avistar um avião de busca à distância, por intermédio destas luzes piscantes você poderá definir a direção que o mesmo está tomando. Por exemplo:
Avistando o traço da aeronave no horizonte, nota-se que pelo lado esquerdo do sobrevivente que olha, a luz verde pisca ininterruptamente: isto significa que aquele é o lado direito do avião, e, consequentemente, o mesmo vêm na direção dos sobreviventes.

1.2 – COMUNICAÇÃO:

ALFABETO DA ONU

Para comunicações por rádio, utiliza-se o alfabeto da ONU válido em todo o planeta, para transmissões em que é necessário soletrar palavras, repetir pausadamente e informar prefixos. Abaixo, segue a tabela contendo a letra em questão, e o som fonético em que ele deverá ser pronunciada:

ALFABETO FONÉTICO
AALFANNOVEMBER
BBRAVOOOSCAR
CCHARLIEPPAPA
DDELTAQQUEBEC
EECHORROMEU
FFOX-TROTSSIERRA
GGOLFTTANGO
HHOTELUUNIFORM
IINDIAVVICTOR
JJULIETXX-RAY
KKILOYYANKEE
LLIMAWWISKEI
MMIKEZZULU

* Na América do Sul, geralmente, usa-se a palavra XINGU para denominar a letra X.

CÓDIGO MORSE

  • Um traço é igual a três pontos.
  • O espaço entre os sinais formando a mesma letra é igual a um ponto.
  • O espaço entre duas letras é igual a três pontos.
  • O espaço entre duas palavras é igual a sete pontos.
CÓDIGO MORSE
A
.-
S
B
-…
T
C
-.-.
U
..-
D
-..
V
…-
E
.
W
.–
F
..-.
X
-..-
G
–.-
Y
-.–
H
….
Z
–..
I
..
1
.—-
J
.—
2
..—
K
-.-
3
…–
L
.-..
4
….-
M
5
…..
N
-.
6
-….
O
7
–…
P
.–.
8
—..
Q
–.-
9
—-.
R
.-.
0
—–

Marcas de pontuação e sinais combinados:

ACENTUAÇÃO DO CÓDIGO MORSE
PONTO FINAL ( . )
.-.-.-
ASPAS ( ” )
.-..-.
VIRGULA ( , )
–..–
DUPLO HÍFEN
-…-
DOIS PONTOS OU SINAL DE DIVISÃO (:)
—…
ENTENDIDO
…-.
PONTO DE INTERROGAÇÃO (?)
..–..
ERRO
……..
APÓSTROFO
.—-.
CRUZ OU SINAL DE ADIÇÃO (+)
.-.-.
HÍFEN, TRAÇO OU SINAL DE SUBTRAÇÃO (-)
-….-
CONVITE Á TRANSMISSÃO
-.-
É
..-..
ESPERA
.-…
BARRA DE FRAÇÃO OU SINAL DE DIVISÃO (/)
-..-.
FIM DE ESPERA
…-.-
PARÊNTESES ESQUERDA ( ( )
-.–.
SINAL DE PARTIDA OU INÍCIO
-.-.-
PARÊNTESES DIREITA ( ) )
-.–.-
SINAL DE MULTIPLICAÇÃO

CÓDIGO “ Q “

CÓDIGO Q
QAPNA ESCUTA
QRANOME DA ESTAÇÃO OU NOME DO OPERADOR
QRBDISTÂNCIA APROXIMADA
QRCQUEM PAGA OU PAGARÁ AS CONTAS
QRDAONDE VAI E DE ONDE VEM
QREA QUE HORAS PENSA EM CHEGAR AO DESTINO?
QRITONALIDADE DA EMISSÃO: 1-BOA2-VARIÁVEL3-RUIM
QRJCHAMADA RADIOTELEFÔNICA
QRKCLAREZA DOS SINAIS: 1-RUIM2-POBRE3-RAZOÁVEL4-BOA5-EXCELENTE
QRLOCUPADO
QRMINTERFERÊNCIA: 1-NULA2-LIGEIRA3-MODERADA4-SEVERA5-EXTREMA
QRNESTÁTICA: 1-NULA2-LIGEIRA3-MODERADA4-SEVERA5-EXTREMA
QROAUMENTAR POTÊNCIA
QRPDIMINUIR POTÊNCIA
QRQTRANSMITIR MAIS DEPRESSA
QRROPERAÇÃO AUTOMÁTICA
QRSTRANSMITIR MAIS DEVAGAR
QRTCESSAR A TRANSMISSÃO
QRUTEM ALGUMA NOVIDADE PARA MIM?
QRVPRONTO E ÁS SUAS ORDENS
QRWAVISAR A QUEM ESTÁ CHAMANDO
QRXAGUARDE
QRYORDEM DE VEZ
QRZQUEM ESTÁ CHAMANDO?
QSAINTENSIDADE DO SINAL: 1-PERCEPTÍVEL2-FRACA3-SATISFATÓRIA4-BOA5-ÓTIMA
QSBINTENSIDADE COM VARIAÇÃO
QSCCARGA
QSDMANIPULAÇÃO COM DEFEITO
QSEDESLOCAMENTO ESTIMADO
QSFSALVAMENTO REALIZADO
QSGTRANSMITIR
QSHRETORNAR
QSIVOCÊ CONSEGUE INTERROMPER MINHA TRANSMISSÃO?
QSJDINHEIRO OU TAXA
QSKPOSSO INTERROMPER SUA TRANSMISSÃO?
QSLENTENDIDO
QSMREPETIR A ÚLTIMA MENSAGEM
QSNESCUTOU-ME?
QSOCOMUNICADO
QSPRETRANSMITIR GRATUITAMENTE
QSQHÁ MÉDICO A BORDO OU (NOME DA PESSOA) ESTÁ A BORDO?
QSRREPETIR A CHAMADA NA FREQUÊNCIA DE CHAMADA
QSSQUAL É A FREQUÊNCIA A SER USADA?
QSUDEVO TRANSMITIR NESTA FREQUÊNCIA?
QSVDEVO TRANSMITIR EM SÉRIE DE “V” NESTA FREQUÊNCIA?
QSWTRANSMITIR NESTA FREQUÊNCIA
QSXESCUTAR INDICATIVO DE CHAMADA
QSYTRANSMITIR EM OUTRA FREQUÊNCIA
QSZTRANSMITIR MAIS DE UMA VEZ
QTACANCELAR A ÚLTIMA MENSAGEM
QTBCONTAGEM DE PALAVRAS
QTCMENSAGEM A TRANSMITIR
QTDO QUE RECOLHEU A EQUIPE DE SALVAMENTO?1-( NÚMERO ) DE SOBREVIVENTES2-RESTOS DE DESTROÇOS3-( NÚMERO ) DE CADÁVERES
QTEDIREÇÃO VERDADEIRA EM RELAÇÃO DO RECEPTOR DA MENSAGEM
QTFPOSIÇÃO DA ESTAÇÃO QUANTO AO CONTROLADOR
QTGTRANSMITIR A DOIS TRAÇOS DE DEZ SEGUNDOS CADA
QTHPOSIÇÃO
QTIDIREÇÃO VERDADEIRA
QTJVELOCIDADE EM RELAÇÃO À ÁGUA E O AR
QTKVELOCIDADE EM RELAÇÃO À TERRA
QTLRUMO VERDADEIRO
QTMRUMO MAGNÉTICO
QTNHORÁRIO DE SAÍDA
QTOSAÍDA
QTPCHEGADA
QTQCOMUNICAR-SE PELO CÓDIGO INTERNACIONAL DE SINAIS
QTRHORA CERTA
QTSTRANSMITIR INDICATIVO DE CHAMADA
QTTSINAL SOBREPOSTO
QTUHORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
QTVDEVO FAZER A ESCUTA POR VOCÊ?
QTWCOMO SE ENCONTRAM OS SOBREVIVENTES?
QTXMANTER A ESTAÇÃO ABERTA
QTYSEGUIR PARA O LOCAL DO ACIDENTE
QTZCONTINUAR A BUSCA
QUATEM NOTÍCIAS DE…?
QUBCONDIÇÕES METEOROLÓGICAS
QUCNÚMERO DA ÚLTIMA MENSAGEM
QUDSINAL DE URGÊNCIA
QUEUSAR TELEFONE
QUFSINAL DE PERIGO
QUGPOUSO FORÇADO
QUHPRESSÃO BAROMÉTRICA
QUILUZES DE NAVEGAÇÃO
QUJINDIQUE O RUMO VERDADEIRO PARA CHEGAR A VOCÊ
QUKCONDIÇÃO DO MAR
QULCONDIÇÃO DAS ONDAS DO MAR
QUMTRÁFEGO NORMAL
QUNAUXÍLIO DAS EMBARCAÇÕES PRÓXIMAS
QUOBUSCA: 1-AERONAVE2-NAVIO3-EMBARCAÇÕES
QUPINDICAR POSIÇÃO POR: 1-REFLETORES2-RASTRO DE FUMAÇA3-SINAIS PIROTÉCNICOS
QUQORIENTAÇÃO PARA POUSO
QURSOBREVIVENTES ENCONTRADOS
QUSAVISTADOS SOBREVIVENTES OU DESTROÇOS
QUTMARCAR LOCAL DO ACIDENTE
QUUDIRIGIR-SE PARA MINHA POSIÇÃO
QUWAREA DE BUSCA
QUYMARCAR POSIÇÃO DA EMBARCAÇÃO DE SALVAMENTO

ABREVIATURAS DE SINAIS

ABREVIATURA DE SINAIS
AATUDO APÓS
ABTUDO ANTES
ADSENDEREÇO
ARFIM DE TRANSMISSÃO
ASPERÍODO DE ESPERA
BKINTERROMPER TRANSMISSÃO
BNTUDO DENTRO
BQRESPOSTA
CFMCONFIRMAR
CLDESLIGAR
COLCONFERIR
CPCHAMADA GERAL PARA DUAS OU MAIS ESTAÇÕES ESPECÍFICAS
CQCHAMADA GERAL PARA TODAS AS ESTAÇÕES
CSINDICATIVO DE CHAMADA
DDDIDENTIFICAR MENSAGEM DE EMERGÊNCIA
DE“DE”
DFPOSIÇÃO EM “HORAS” OU “GRAUS”
DOPOSIÇÃO DUVIDOSA
ELESTE
ERAQUI
ETAHORA ESTIMADA DE CHEGADA
ITPCONTAGEM DE PONTUAÇÃO
KCONVITE A TRANSMITIR
KMHQUILOMETRO POR HORA
KTSMILHAS NÁUTICAS POR HORA ( NÓS )
MINMINUTO
MPHMILHAS POR HORA
MSGMENSAGEM
NNORTE
NILNÃO TENHO NADA PARA VOCÊ
NONEGATIVO
NWAGORA
OKCONCORDO
OLCARTA OCEÂNICA
PMENSAGEM PRIVADA
PBLPREÂMBULO (REPITA A PERGUNTA )
RRECEBIDO
REFREFERÊNCIA
RPTREPITA
RQPERGUNTA
SSUL
SIGASSINATURA
SLTCARTA RADIOMARÍTIMA
SOSSOCORRO
SSINDICATIVO DE NOME
SVCPREFIXO DE MENSAGEM DE SERVIÇO
SVSREFERE A MENSAGEM
TFCTRÁFEGO
TKSOBRIGADO
TRESTAÇÃO MAIS PRÓXIMA
TTTSEGURANÇA
TXTTEXTO
VAFIM DO TRABALHO
WOESTE
WSPALAVRA DEPOIS
WBPALAVRA ANTES
WDPALVRA
XQPREFIXO DE COMUNICAÇÃO DE OPERAÇÃO
XXXURGÊNCIA
YESAFIRMATIVO

1.3 – PROVISÕES

ÁGUA

  • A água será uma das necessidades mais importantes. A primeira providência após cuidar dos feridos e estabelecer os abrigos, será a de procurar água; o ser-humano pode viver semanas sem alimento, mas, sem água, vive-se muito pouco. Para manter-se, mesmo em baixas temperaturas, o organismo humano precisa de pelo menos dois litros de água diários; sua falta leva o homem à falta de eficiência física, baixando consideravelmente sua resistência, induzindo-o à desidratação acelerada e, consequentemente, à morte.
  • Toda água deverá ser purificada antes de consumida:
    fervura: ferver durante pelo menos um minuto;
    iodo: adicionar pelo menos oito gotas de tintura de iodo para cada litro d’água e esperar durante trinta minutos, antes de beber. A água da chuva, quando captada por meio de vasílhas limpas ou por plantas, geralmente pode ser ingerida sem qualquer purificação.
  • A urina e a água do mar não servem para beber. O conteúdo de sal nelas presentes é demasiadamente alto, agravando consideravelmente a situação do sobrevivente.

    ALIMENTOS

  • Se a quantidade de água disponível for de um cantil diário por homem, será necessário evitar o consumo de alimentos farinhosos, secos e condimentados;
  • Procure comer pelo menos uma vez ao dia (o ideal é duas);
  • procure alimentos silvestres, que deverão sêr ingeridos quentes (alimentos cozidos oferecem menor risco), pois são fáceis de digerir e de melhor sabor. O tempo que passar no preparo dos alimentos ajuda a descansar o corpo e a mente.
  • Todo alimento que contém amido deve ser cozido, pois cru é indigesto.

    FOGO

  • Você necessitará do fogo para cozer e também sinalizar.
  • Não faça uma fogueira grande demais; as pequenas exigem pouco combustível e são fáceis de controlar.
  • No tempo frio, pequenas fogueiras dispostas em volta de um indivíduo produzem efeito muito melhor que uma só grande fogueira.
  • Se a fogueira tiver de ser acesa sobre solo molhado, prepare uma plataforma de pedras chatas.
  • No caso de você não possuir fósforos, utilize galhos secos, friccionando-os junto à folhagem ou papel também secos. Pode-se usar também pedras duras e lisas para obter fogo através de faíscas.

    UTENSÍLIOS

  • Se você não tiver a disposição panelas ou outros utensílios para preparar alimentos, pode-se improvisá-los por meio de pedras chatas ou destroços.
  • É possível também fabricar panelas com barro, modelando-o ainda úmido e, após sua secagem, queimando-o para endurecer.

    VESTUÁRIO

  • Não se desfaça de qualquer tipo de roupa ou pano. A roupa pode proteger do frio, do calor, da chuva, de queimaduras pelo sol e de insetos.
  • Mantenha sua roupa sempre limpa, pois assim ela durará mais e terá maior poder de isolamento.

Lei também

[AÉREO E MAREm caso de Acidente Aéreo ou Marítimo]

Entre em Contato

Click Aqui
Projetos, Treinamentos; NR33 e NR35, Cursos, CIPA, Palestras, Vendas de Produtos.
TOPO